quinta-feira, 19 de abril de 2012

Com o Cetro: Poly Monteiro

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Poly Monteiro, Mineira, Musicista



Você critica seus próprios trabalhos?
Com certeza! Sempre há o que melhorar em tudo o que eu faço. Se não houver uma autocrítica certamente o que é feito não evolui.

O que é o amor?
De acordo com o dicionário Priberam da língua portuguesa: Sentimento que induz a aproximar, a proteger ou a conservar a pessoa pela qual se sente afeição ou atração.atração.atração; grande afeição ou afinidade forte por outra pessoa. Eu concordo com ele (risos).

As conquistas interferem na vida pessoal?
Interferem, claro! Para tudo o que almejamos, nos dedicamos parcial ou inteiramente. Com certeza faltou um pedaço da gente na vida pessoal devido à o que estávamos conquistando, e as vitórias no fim das contas, nos preenchem profissional e pessoalmente também.

Qual o maior momento da carreira?
O maior momento é quando conseguimos passar a mensagem da nossa música para o maior número de pesssoas. Ainda estamos no processo desta conquista.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Nunca sei quando vai dar certo.. Só entrando de cara no trabalho mesmo.

Como você acha que o Castelo pode  ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
O castelo inspira a arte. É ótimo para um pontapé inicial para qualquer um que queira entrar de cabeça neste universo cultural. Continuar com este trabalho é o melhor a fazer para continuar inspirando outros artistas.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Há quem diga que para fazer os outros felizes precisamos estar felizes com a gente mesmo. Gosto do trabalho que faço, se estou bem com ele, com certeza estou feliz...  mas no fim das contas a combinação de várias coisas tornam tudo o que fazemos importante de um modo geral. Por exemplo, sem o apoio da família o que fazemos fica penoso e sem o apoio dos fãs e amigos o trabalho não tem sentido.

O que você mais deseja atualmente?
Atualmente é gravar o CD da banda.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Apoiando de corpo e alma, não só com palavras, mas fazendo parte da vida da banda. Trabalhando junto e divulgando nossos projetos.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e  afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Todos aqueles que dão espaço para novas caras no cenário artístico em geral. Enquanto houverem pessoas que apoiam novos talentos incondicionalmente teremos a oportunidade de conhecer coisas boas.

Amiga pessoal do Lenjob, Poly é a contrabaixista da Banda Cáustica, que já passou por aqui com suas duas parceiras Pâmela e Brenda. Incusive, para todos que se interessam em ajudar a arte, a Banda solicita um apoio financeiro com o valor estimado de R$ %,oo para gravar o sonhado cd, que será devolvido caso o objetivo não seja alcançado. Este projeto está disponível AQUI e AQUI. O Castelo apoia a causa e quem quiser conhecer mais da Banda, João Lenjob entrevistou no quadro Panamá do Poeta, com direito a show acústico ao vivo.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

Nenhum comentário:

Postar um comentário