quarta-feira, 6 de julho de 2011

Biblioteca: Kel Guerra















Speciosas Flore
Kel Guerra

Olá linda flor!
O que sempre me atrai a ti?

Um manto me possui e é raro
Mascaro em vão, e sofro entanto.
Adianto que nada a ti comparo
Seu claro azul, meu norte e sul
Seu vivo canto, meu forte encanto.
Quanto anseio seu amparo
Reparo que em ti não há acanto.

Espinho algum te pertence
Veludo, suave e sempre comovente
Inocente com coração sem escudo
Reestudo, não noto outro ser tão decente
Presente tão fatal beleza em que me iludo
Saúdo ao engenho, criatura reluzente
Inerente a razão e lógica em tudo

Calor este que sinto, seguido por tremor
É amor - grito, brado, clamo e não minto.
Sinto aroma penetrante, e arrebatador
Sabor amargo aromal – alma de absinto
Labirinto de anseios, perfume sedutor.
Beija –flor, te invejo! Te desejo extinto!

Exprimo à mais fina, doce e apurada:
Azulada luminosa, querida e amada
a todas as mulheres comparada.
Adeus linda Flor!

O poema Speciosas Flore teve como inspiração uma fotografia que eu mesma bati. Infelizmente só pude observar o quanto ela era bonita e achei de detalhes depois que analisei a fotografia, porem quando voltei ela havia morrido.

A Kel (Raquel) Guerra é uma pessoa, Viscondessa "especial". Apareceu em minha vida por intermedio de indiações há muitos anos atrás quando ela estudava numa instituição que eu trabalhei. Logo que vi o talento da garota fiz com ela trabalhos juntos que ficaram fantásticos e foram muito elogiados. Um dia mostro aqui. Hoje sinto orgulho dela que, estudando Comuniação Social, focada em RP, trabalha com política em uma ONG (UNEC) para conscientizar crianças sobre o tema e acompanhando o Legislativo no núcleo de estudo sociopolicos (NESP) da PUC.
Fiquei um tempo considerável sem vê-la e nem ao menos perguntei se ela escrevia e também nem me preocupei em palpitar em revisões mesmo tendo intimidade suficiente. O potencial gigantesco dela supera limites que muitos artistas não conhecem. O orgulho se mantém infinito. E para quem não sabe é musicista, fotógrafa, entende de tudo técnica e majestosamente. Sei que ela voltará em breve. E graças aos Deuses da Literatura ela quer voltar ao estudo da linguagem e poesia. E precisa???

João Lenjob
twitter: @lenjob
twitter: @castelodopoeta
http://lenjob.blogspot.com

TEXTO CEDIDO E AUTORIZADO POR KEL GUERRA

2 comentários:

  1. Querido João,
    como já disse me sinto honrada, pelo convide e por participar deste projeto tão lindo!
    obrigada pelo maravilhoso texto!
    obrigada por acreditar em mim!
    estou com saudades suas, beijos!

    ResponderExcluir
  2. João, se voce, ao ter algum contato com ela, se sentiu assim, imagine pra mim, que a viu quininha, florescendo no jardim de nossa alegria, como a mais linda flor que muito encanta os nossos corações. Essa minha sobrinha, cabelinho de fogo, é o meu encanto. orgulho de minha vida. e fico muito feliz ao ver que o talento dela está começando finalmente a ser divulgado como merece!

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir