terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Teste

video




O Castelo agradece ao apoio da Casa Una através das profissionais Izabela Cosenza e Janaína Vaz, aos poetas que estiveram no elenco deste projeto, e novamente a indicação do Sinparc para ter também a produção do nosso Editor e Escritor João Lenjob. Neste vídeo Sofia Fada.  

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

Música Autoral Independente: Devaneio Ativo



Em parceria com a Malu Aires e a BH Indie Music hoje apresentamos o vídeo da Banda Devaneio Ativo neste trabalho acima.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

MATERIAL CEDIDO E AUTORIZADO POR BH INDIE MUSIC

Com o Cetro: Marcela Melo Maia

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.



Marcela Melo Maia, Mineira, Modelo

Você critica seus próprios trabalhos?
Sim e muito! Críticas, principalmente construtivas me ajudam a melhorar e aprender cada vez mais a cada trabalho. 

O que é o amor?
Amor é o sentimento mais intenso, verdadeiro e puro que alguém pode ter, é algo eterno e MARAVILHOSO!
  
As conquistas interferem na vida pessoal?
Com certeza, elas seguem lado a lado mas se intensificam de acordo com a nossa prioridade.

Qual o maior momento da carreira?
Ainda não tive um momento que eu julgue o maior momento da minha carreira. Cada momento foi importante e essencial na minha trajetória. Até hoje eu diria todos.


Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Quando eu começo a executá-lo. Às vezes não depende só de mim para o trabalho dar certo. É um conjunto. Tem que haver sintônia na equipe. Por exemplo, numa sessão fotográfica: O fotógrafo, o produtor, o maquiador e o modelo quando estão em sintonia o trabalho dá certo.
  
Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Acredito que muitas pessoas podem se identificar não só com a minha "pequena história", mas com todas as "pequenas histórias" de todos esses artistas e esportistas que também contaram um pouco deles no Castelo!

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
É uma coisa importante na minha vida, mas não a mais importante. Minha família e posteriormente meus amigos são as maiores prioridades da minha vida. 


O que você mais deseja atualmente?
Desejo ser FELIZ, não só atualmente, mas todos os dias.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
De várias formas! Me ensinando, me inspirando, me divertindo e principalmente me acrescentando...

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Sem dúvidas a Gisele Bündchen. Tanto o seu lado profissional quanto o humanitário são exemplos de coopetência e solidariedade. 


Outra pessoa que João considera completamente especial, pelo carinho e atenção que dividem, Marcela tem pureza, educação, talento e muita beleza. Certamente sua chegada ao Castelo vai movimentar.


Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Estúdio: Clarty Bacic Galvão





Queridíssima e idolatrada pelo Lenjob, Clarty chega ao Castelo amanhacendo. Ou seja: apresentando a canção Amanhecer em grande estilo. A canção é dela com Zé Luis Marmou e Cláudia Picollo e Marcelo Maita no piano e arranjo, Daniel de Paula bateria, Marcio Forte percussão, Ricardo Marão contrabaixo e Mauricio Mohamed sax.

Castelo do Poeta
twiiter: @castelodopoeta

MATERIAL CEDIDO E AUTORIZADO POR CLARTY GALVÃO

Com o Cetro: Mara Wittz

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Mara Wittz, paulista, Modelo, Radialista, Compositora


Você critica seus próprios trabalhos?
Sempre penso que poderia ter ficado bem melhor. Sempre encontro defeitos e acho isso fundamental em qualquer trabalho. Da critica surge o aperfeiçoamento. Só acho que não podemos ser perfeccionistas demais, isso traz um grande estresse e nos faz mal, mas auto crítica moderada é sempre boa.


O que é o amor?
O amor não se define. A gente sente. Tão dificil explicar este sentimento. Nunca consegui encontrar palavras certas para descreve-lo. No pouco que consigo, posso dizer que só ele consegue fazer coisas que qualquer outro tipo de sentimento não conseguiria. O amor se conjuga no passado, presente e futuro. Quem o teve, tem e sempre o terá. Cada qual sabe amar a seu modo; o modo pouco importa; o essencial é que saiba amar. 


As conquistas interferem na vida pessoal?
Completamente, pois traz alegria, prazer, realização, e tudo isso afeta positivamente na vida pessoal.


Qual o maior momento da carreira?
Cada momento bom é único e muito importante. Vejo minha carreira como uma longa estrada e cada trabalho realizado um passo que é dado, portanto pra mim todos os momentos de conquistas foram grandes.


Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Pra mim é sempre uma grande surpresa, pois me engano muito. No começo da carreira por exemplo, eu ficava muito ansiosa esperando um resultado, uma ligação e acabava me frustrando muito quando não dava certo. Às vezes tinha certeza que ia dar e não dava e vice-e-versa. O tempo me deixou "relax" (risos). Hoje vou e faço minha parte, o que me é dado, o resto não depende de mim. Mas, um bom parâmetro para se medir se um trabalho vai dar certo ou não é, primeiro, querer fazer o trabalho e depois, saber quem vai dirigir este trabalho. Existem profissionais e "profissionais". Quando se consegue aliar as duas coisas, sempre dá um bom resultado.


Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa? Acho que através de uma matéria, uma entrevista a gente ajuda ou atrapalha sem querer. O modo de pensar ou o sonho de alguém. Temos que "captar" as coisas que nos acrescentam e descartar o que não achamos legal. Acho super importante a leitura sobre aquilo que nos interessa e até aquilo que julgamos não nos interessar, talvez por pura ignorancia. Quando você entra num mundo desconhecido, mundo novo, você descobre muitas coisas, começa entender varias outras, culturas, religiões, raças, crenças, etc. O conhecimento nos faz crescer como pessoas e com certeza o Castelo está contribuindo com os sedentos por conhecimento e crescimento, espalhando uma "bela mensagem".


O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Jamais! Claro que é importante. Meu trabalho faço com amor e prazer porque é o que gosto de fazer. Tenho respeito enorme pelas pessoas que curtem meu trabalho, que acompanham sem maldade ou malicia, que me mandam mensagens, enfim, sempre tive e sempre terei enorme gratidão e carinho, mas a coisa mais importante da minha vida sempre será minha familia. Aí está meu porto seguro, meu equilibrio, com quem sempre vou poder contar independente de qualquer coisa.


O que você mais deseja atualmente?
O desejo de ser mãe "berra" em mim (risos), sou louca por isso, mas ainda prefiro esperar mais um tempinho, porque meu trabalho depende da minha imagem. 


Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Hoje podem interferir positivamente, atraves de mensagens, divulgação, me ajudando em votações em sites por exemplo, mas negativamente não mais, pois aprendí a não deixar coisas ruins me afetarem, principalmente pessoas maldosas que nada tem a me oferecer. Ignoro completamente e deleto tudo de ruim. Graças a Deus quando faço meus trabalhos estou calma e segura.


Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Eu costumo admirar uma pessoa pelo conjunto todo, profissional e pessoal. Observo muito a maneira da pessoa agir e mesmo que seja ótimo profissional pra mim perde todo encanto se não vejo o lado humano ser bom quanto o profissional. Admirava muito Ayrton Senna pela humildade e coração enorme, Chico Xavier pelo exemplo de vida.


Nova no Castelo, esperamos ter a Mara várias vezes. Educada, atenciosa, talentosa e bela, a artista nos atendeu com todo o carinho do mundo.


Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

sábado, 28 de janeiro de 2012

Com o Cetro: Paula Figueiredo

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Paula Figueiredo, Mineira, Escritora, Educadora


Você critica seus próprios trabalhos?
Sou muito exigente quanto à qualidade dos meus trabalhos. Posso dizer de mim que sou perfeccionista, apesar de não achar isso nenhuma virtude. Sou detalhista. Mas, em relação a tudo tento me posicionar da maneira mais suave possível, leve. Hoje aprendi a respeitar os meus textos assim como respeito os meus sentimentos e os sentimentos dos outros. Eu não brigo mais com o que produzo, não procuro dominar a minha arte, mas amá-la e deixá-la fluir. Por isso, sempre que consigo, não exijo mais de mim a perfeição. Afinal, a imperfeição é que é bela, pois é humana. O desejo de perfeição, hoje, me remete a algo frio, sem vida. É uma imposição violenta da razão sobre o (essencialmente contraditório) mundo dos sentidos e do coração.

O que é o amor?
“Love is old. Love is new. Love is all. Love is you”. (“Because” – The Beatles). Amor é a energia de atração entre tudo o que é animado. É a própria essência da vida: é o sopro divino em nós.

As conquistas interferem na vida pessoal?
Não há aspecto da vida que possa ser isolado de qualquer outro aspecto. Tudo o que me acontece e o que acontece a qualquer ser vivo em qualquer lugar do mundo interfere nisto que cotidianamente sou (para o bem e para o mal). Mesmo que minha razão possa não ver sentido nisso, mesmo que eu relute em aceitar, essa é uma verdade. Somos todos interdependentes. As minhas conquistas podem elevar a humanidade toda e minhas derrotas derrubá-la. Imagine o efeito destas em minha própria vida que é infinitamente mais próxima de mim do que a de qualquer outro ser? Pois bem, sou uma gota no oceano, mas sem esta gota o oceano teria uma gota a menos, como muito bem nos disse Madre Tereza de Calcutá.

Qual o maior momento da carreira?
Não me preocupo muito em maiores e menores momentos. Vivo o presente e me entrego inteiramente ao que faço, hoje. Trabalho diariamente o desapego ao que já passou, seja este passado glorioso ou doloroso. E controlo como posso a ânsia em projetar o futuro. Vivo neste fio que num piscar já passou. O que é meu está reservado e não é preciso que eu interfira em nada, preciso apenas seguir dando o melhor de mim (e respeitar de forma vigilante o pior enquanto não o superei). 

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Eu não sei. Mas aposto mesmo assim. Confio em minha visão, pois sou movida por muito amor à humanidade: acredito que podemos, sim, ser melhores através de uma atitude de honestidade com nós mesmos (e com o próximo, em consequência). E não concordo em se ter conformidade com o que não faz bem. Por isso, sigo acreditando em minha visão mesmo sem o reconhecimento externo e, independentemente de o florescimento do que faço vir hoje ou daqui a três séculos, o meu papel será o de plantar a semente e acreditar em seu potencial de flor até a morte.

Como você acha que o Castelo pode  ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Não sei bem o que os outros vêem em mim e isso não é importante, pois preocupar-me com isso seria perder o foco do que preciso realizar: continuar, independentemente de onde ou como estou, a ser verdadeira comigo mesma a respeito de quem sou e do que quero e faço. Não intenciono ser exemplar, tampouco inspiradora. Sou apenas eu. (Sou um coração batendo no mundo. Clarice Lispector).

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Certamente, não. A coisa mais importante da minha vida é ser fiel a mim mesma.

O que você mais deseja atualmente?
Reformular a minha rotina para que eu me habitue a dormir mais cedo e a meditar todas as manhãs antes de sair para fazer o que quer que seja.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Eu adoro todo tipo de feedback. Toda visão sobre o meu trabalho é proveitosa para mim, mas não levo nada ao pé da letra, pois encaro como apenas mais uma visão entre um milhão de possibilidades de outras visões. Sobretudo, eu respeito isso que vem de mim para mim e que compartilho com os demais em meus textos (ou minhas aulas). Não sinto desejo de mudar para ir ao encontro de nenhuma demanda exterior. O que mais me ensina mesmo é o sentimento de frustração que vez por outra aparece para clarear faces ocultas que insisto em querer esconder de mim mesma.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Amo o Paulo Freire. Sou aficcionada por Clarice Lispector. Tenho uma admiração inigualável por Guimarães Rosa. Adoro ler Drummond, José Saramago, Fernando Pessoa, Adélia Prado, Hilda Hilst, Yêda Schmaltz, Cora Coralina, Lya Luft, Virginia Woolf, Florbela Espanca, Rubem Alves, Nietszche. Redescobri recentemente o Oswald de Andrade. Gosto do que a Ana Jácomo escreve. Não canso de me divertir com o Fabrício Carpinejar. Não posso deixar de mencionar Osho e Rumi (com suas visões místicas de Deus, do amor e da necessidade absoluta da meditação). Apaixonada por Chico Buarque, Tom Jobim, Vinícius de Moraes... Fã incondicional de John Lennon. Curto George Harrison, Pink Floyd,  Raul Seixas, Los Hermanos, Tom Zé, Lenine, Ana Cañas e Céu. A música mais linda do mundo é o Bolero de Ravel. A voz mais poderosa, a do meu conterrâneo Bituca (Milton Nascimento). Mas a poesia mais bela do mundo é do e.e. cummings: “somewhere I have never travelled”. Fico hipinotizada diante de um quadro de Monet ou de Van Gogh. Adoro Miró. No cinema, Almodóvar, absolutamente (e Penélope Cruz). Bem depois: a mente de Woody Allen (e Scarlett Johansson). Moda, Oskar Metsavaht e (claro!) Gisele; no esporte, Nadia Comaneci.

Parceira do Lenjob, Paula é talentosíssima. Cria de Três Pontas, a terra de Bituca e majestosamente criativa. Percebe-se que a agua de lá é boa. Esperamos sempre tê-la por aqui e em breve ela voltará com surpresas.

Castelodo Poeta
twitter: @castelodopoeta

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Com o Cetro: Érika Machado

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Érika Machado, Cantora, Compositora, Estudante, Artista Plástica

Você critica seus próprios trabalhos?
Sempre!

O que é o amor?
Um comichão de dentro para fora.

As conquistas interferem na vida pessoal?
Sim, ainda mais tendo um trabalho que mostra o meu universo, um trabalho tão pessoal.

Qual o maior momento da carreira?
Sempre o agora! O mais importante e o maior, já que acredito que aprendo um pouco mais a cada dia.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Quando começo a por em prática, se não acredito ele não passa de uma idéia de um momento.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Me surpreendendo a cada dia.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Depois da minha saúde sim. É uma das ferramentas poderosas para conseguir ter alegria e sobreviver.

O que você mais deseja atualmente?
Hum, são tantos os desejos. Eles movem a minha vida e as vezes mudam a direção das coisas, mas acho que o que eu mais desejo para este ano é concluir da melhor forma o mestrado que estou fazendo em Critica de Artes em Coimbra (Portugal) e mostrar minha música pelos lugares que venho conhecendo.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
São tantas as formas... Pode ser dizendo uma frase que vai me fazer pensar e virar uma música, pode ser entrando no meu coração, pode ser me ajudando a espalhar o meu trabalho ou mesmo na construção dele, etc.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
O casal Fu, John Ulhoa e Fernanda Takai, por infinitos motivos não sei medir minha admiração por eles. A minha ex-orientadora Maria Angélica Melendi (mais conhecida como Piti) que tantas coisas me ensinou e mudou a minha forma de perceber a arte. Minhas queridas parceiras Juliana Mafra e Cecília Silveira por existirem e
serem assim tão especiais para mim.

Érika Machado, amiga do Lenjob e muito elogiada por ele. O Castelo é abençoado por esta tão talentosa moça. Mesmo já sendo gente grande na música, ela foi a primeira pessoa a valorizar e acreditar no Castelo. Foi a primeira artista a ter certeza que o projeto daria certo, a primeira entrevistada e sempre a artista especial entre nós. Bom tê-la novamente.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Make da Lua: Hello Kitty By Sephora Paris


Olá moças! Tudo bem?


E não é que a Sephora (sephora.com) lançou mais uma coleção com a minha gatinha preferida Hello Kitty?!


A Última Coleção estava linda, mas bem no estilo “street”, com cores fortes e imagens grafitadas.  Já esta nova coleção é mais clássica, inspirada em Paris! Muito chique! Todos os itens têm desenhos da linda gatinha em pontos turísticos de Paris! Arraso!


Eu amei a paleta de sombras, os pincéis então! Mas a novidade desta coleção é um cortador de unhas, lindo! Um charme! De resto, a coleção não traz grandes novidades.

A linha vem com cinco itens: Uma nécessaire rosa (U$ 29,00), um kit de pincéis com um porta pincéis (U$ 49,00), o cortador de unhas (U$ 7,00), espelho de bolsa (U$ 18,00) e a paleta de sombras (U$ 42,00).

Se não quiserem comprar nada, vale à pena conhecer esta Nova Coleção!







Gostaram?
 “Xo. Xo”
Lua
lualuanacosta@hotmail.com

Com o Cetro: Ira Buscácio

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.



Iracema Pereira Buscacio, Carioca, Escritora

Você critica seus próprios trabalhos?
Qual autor não é seu mais impiedoso crítico?

O que é o amor?
Um estado de beleza triste e mortal.

As conquistas interferem na vida pessoal?
O homem não é feito de compartimentos, mas é uma única gaveta de todas as coisas... bagunçadas.

Qual o maior momento da carreira?
A poesia não é meu ganha pão, infelizmente.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Nunca sei, aliás, a literatura surgiu para me acertar e não o contrário.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Tudo que existe é inspirador, mas quando há um foco que movimenta toda manifestação de arte, o artista absorve, se deixa tocar e devolve com suas digitais e se mostra em toda sua essência, portanto,o trabalhador da cultura é sempre necessário. O homem é, através da arte. A arte é!

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Importante são as pessoas, os filhos, a família, os amigos, o humano. O trabalho nos proporciona dignidade para vivenciarmos as coisas importantes.

O que você mais deseja atualmente?
No pessoal, meu desejo é manter sempre a candeia do amor acesa. No geral, meu desejo é que essa candeia iluminada esteja dentro de cada ser.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
No meu ofício poético, as pessoas, não só interferem pesadamente, elas são a alma da minha transpiração.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Nossa! Eu tenho tantas referências nobres, que certamente cometeria o grave erro do esquecimento, então prefiro não citar nomes, mas o mundo esta repleto de exemplos extraordinários, que são além-tempo.

Amiga de João há algum tempo e muito elogiada aqui, não é a primeira participação da escritora carioca no Castelo e lembramos da força inicial de seus textos em nossa Biblioteca, reiterando que sempre a queremos por aqui.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Castelonastácia: Alfredo Virou a Mão




Entrevista e tomadas da peça de nossa querida e sempre estimada Mayara Dornas, que também tem uma Oficina de Teatro. A peça Alfredo Virou a Mão em breve terá mais materiais aqui da participação na Campanha de Popularização do Teatro e da Dança de Minas Gerais. 


Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

Com o Cetro: Dayse Belico


Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Add caption
Dayse Belico, Mineria, Atriz, Produtora Cultural, Educadora

Você critica seus próprios trabalhos?
Sempre! Até me policio para não ser "muito severa" comigo mesma.

O que é o amor?
Tem uma definição para amor?

As conquistas interferem na vida pessoal?
Movem nossas existências. Mas sem essa de melancolia quando não atingimos a meta, o alvo.

Qual o maior momento da carreira?
Tudo é um "grande momento". Lembranças e experiência únicas como quando, na temporada de "Mulheres de Hollanda" no Rio, fizemos a platéia do Teatro Municipal nos aplaudir de pé. Assim como a experiência de atuar com Rogério Cardoso por quase um ano e, recentemente, ter dividido cena com Selton Melo na minissérie "A Cura". Sem contar o prazer que sinto como educadora, ao presenciar o crescimento dos jovens com quem trabalhamos no programa Valores de Minas. 

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Não acredito que existam pessoas que sabem quando um trabalho artístico vai dar certo. Existem mistérios nessa área que vão além de nossa compreensão.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Acredito que o Castelo pode contribuir para fomentar a interlocução entre aqueles que fazem arte.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
A coisa mais importante da vida é viver.

O que você mais deseja atualmente?
Desejo estar mais próxima de meus pares.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
As pessoas interferem em minha vida. Não sei fazer nada sozinha.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Marcos Vogel, Pedro Paulo Cava, Carl Schumacher, Antonio Hildebrando, Arnaldo Alvarenga, Eid Ribeiro, Tiche Vianna, Cida Fallabela, João Bosco, Chico Buarque, Rubem Alves, Nelson Rodrigues, Ayrton Senna, Marta (jogadora de futebol), Frida Kahlo. Tenho o privilégio de ter muitos amigos, profissionais das artes, a quem admiro por sua "natureza única": Peninha (Geraldo Roberto), Docimar Moreira, Ana Amélia Cabral, Virgínia Lemes, Cauê Salles, Rita Gusmão, Ílvio Amaral, Maurício Canguçu, Ana Bosco Freire, Maria Clara Lemos, Juarez Dias, Ed Andrade, Cristina Vilaça, Beto Plascides, Guilherme Theo, Rodrigo Melgaço, Bia França, Samira Ávila, Cynara Bruno, Letícia Castilho... e Zeca Santos (saudade!)

Dayse é nova no Castelo mas pessoa já consagrada no meio cultural e artístico de Minas Gerais. Curioso como ela citou como suas referências tantas pessoas que já passaram pelo Castelo e alguns inúmeras vezes. E lembrando disso informamos a Samira que aguardamos algum retorno ou parecer dela.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Música Autoral Independente: Festenkois



Em parceria com a Malu Aires e a BH Indie Music hoje apresentamos o vídeo da Banda Festenkois neste trabalho acima.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

MATERIAL CEDIDO E AUTORIZADO POR BH INDIE MUSIC

Com o Cetro: Flávia Ferraz


Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.

Add caption
Flávia Ferraz, Mineira, Cantora, Arranjadora, Compositora, Violonista


Você critica seus próprios trabalhos?
Sim. Procuro sempre revisitar o que eu já fiz e avaliar novamente o trabalho sob o olhar de cada época. E percebo que mudaria uma coisa ou outra se fosse refazer algum desses projetos, mas em geral continuo gostando dos resultados alcançados. A autocrítica é fundamental para seguirmos avançando, enquanto aprendermos com nossos erros e acertos.

O que é o amor?
É o que há de mais valioso na vida. Deve ser buscado em todas as nossas relações. Uma perspectiva amorosa de vida enriquece a experiência humana e a torna realmente frutífera. O amor contagia! Cito aqui Santo Agostinho: "Ama e faz o que quiseres. Se calares, calarás com amor; se gritares, gritarás com amor; se corrigires, corrigirás com amor; se perdoares, perdoarás com amor. Se tiveres o amor enraizado em ti, nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos."

As conquistas interferem na vida pessoal?
Sim. Quando me sinto plenamente realizada no trabalho, sinto que isso traz reflexos em casa, entre os meus. E acho que minhas conquistas no campo afetivo, também me tornam mais capaz de me realizar nos outros campos da minha vida, como em minha profissão.

Qual o maior momento da carreira?
Foram muitos momentos felizes, inúmeros até. Só para citar um, que lembro com saudade, o lançamento da turnê do disco "Brasilêro", no Grande Teatro do Palácio das Artes, em 2004, com ingressos esgotados horas antes do espetáculo e vários dos músicos que mais admiramos conosco no palco, com luz e som perfeitos foi inesquecível.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Não penso muito nisso enquanto crio. Quando estou envolvida com algum processo criativo o que me norteia é a vontade de produzir, com uma enorme torcida para que dê certo, em todos os sentidos. Não tenho a fórmula do sucesso e gosto da sensação de apostar em alguma coisa e ver depois no que aquilo vai dar.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Pelo retorno que tenho do nosso público, acho que meu trabalho pode ser mais inspirador do que aquilo que digo. Mas como boa mineira, gosto muito de conversa, e, aproveito essas oportunidades para mostrar um pouquinho mais meu jeito de ser.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Não. Como disse acima, o que há de mais valioso na minha vida é o amor. Mas - é claro - como amo a música e tudo o que diz respeito ao meu trabalho com ela, esse amor coloca meu trabalho no rol das melhores coisas da minha vida.

O que você mais deseja atualmente?
No campo pessoal, ser cada vez melhor como mãe, esposa, filha, amiga, ou seja, evoluir nas minhas relações. Com relação ao meu trabalho, o que mais desejo é ter cada vez mais condições de continuar realizando meus projetos, ultrapassando as dificuldades que são inerentes ao trabalho do artista. Portanto, acho que o meu maior desejo é seguir num processo contínuo de amadurecimento e crescimento.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Embora me norteie primordialmente na minha vontade e na vontade de minhas irmãs - já que o Amaranto é um grupo - as interferências da personalidade de cada uma já é parte constitutiva do trabalho. O resultado que alcançamos é o denominador comum dos nossos interesses. Mas os músicos que trabalham conosco e as pessoas com quem mais convivemos representam contribuições ao trabalho. Quando estamos de acordo com suas opiniões, elas são reforços daquilo em que acreditamos ou são importantes contrapontos que nos obrigam a refletir o que fazemos, quando discordamos.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Admiro muita gente e sempre que me pedem para nomear alguém, sei que estou deixando de falar de gente que mereceria ser citada!!! Nesse sentido, essa é a pergunta mais difícil da entrevista... No campo da arte, admiro sobretudo aquelas pessoas que apresentam coerência entre o trabalho que realizam e as pessoas que são. O que não quer dizer que não admire aqueles artistas geniais e intempestivos, com quem chega a ser difícil conviver, mas tendo a gostar de gente simples e a me espelhar nelas. Então, vou escolher uma artista para nomear aqui: Adélia Prado. Leio seus belos textos, ouço suas palestras, leio suas entrevistas e acho que tudo se encaixa na pessoa que ela é. Ela busca a simplicidade (e a alcança), faz tudo com amor e é humilde, com a sabedoria de quem já viveu bastante, mas não o bastante, porque nunca perde o encantamento pela vida e a vontade de aprender.

A super educada e atenciosa Flávia Ferraz é Cantora do estimado grupo Amaranto de Belo Horizonte. Talentosa, é a dona do Cetro da vez. E esperamos tê-la muito mais aqui no Castelo.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Estúdio: Gleison Túlio






Gleison Túlio apresenta para o Castelo Sad Clow Sad. 


Castelo do Poeta 
twitter: @castelodopoeta 


 MATERIAL CEDIDO E AUTORIZADO POR NEY TEODORO

Com o Cetro: Bárbara Martins

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.





Bárbara Martins, Mineira, Conslutora de Moda, Figurinista 

Você critica seus próprios trabalhos? 
O tempo todo! Sem críticas não saio do lugar. 

O que é o amor? 
Amor são detalhes. É querer pertencer ao outro, não por submissão ou posse, mas por entrega. Amor é quando é simples de sentir, complicado de explicar e trabalhoso para se manter. Enfim, amor é o que não se consegue explicar. 

As conquistas interferem na vida pessoal? 
Sempre! Meu trabalho envolve toda minha vida. As inspirações surgem das emoções, do equilíbrio. 

Qual o maior momento da carreira? 
Quando seu trabalho é reconhecido, quando ele consegue transmitir emoção, quando é entendido.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Quando estou plenamente feliz com que estou fazendo as energias fluem. Quando as idéias partem de mim mesma. 

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa? 
Não sei se posso ser inspiradora, mas talvez pela personalidade, pelo trabalho. 

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida? 
Claro! Não existe outra coisa no universo que substitua a moda na minha vida. 

O que você mais deseja atualmente? 
Criar minha marca.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho? 
Com sensibilidade, criatividade. Não gosto de pessoas vazias. Gosto de pessoas simples (o complicado me dá sono). mas com curiosidade num todo, trocando experiências e conhecimentos. 

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
Sem dúvida amo Chanel! É imprescindível como a estilista causou uma revolução na história da moda, nos costumes e na postura feminina. Com elegância e simplicidade, ela ela transformou o canário social. 

Bárbara é uma pessoa especial, informa Lenjob. Carinhosa e educada ela sabe muito bem o que quer e o que é. Segundo João ela tem futuro, pela postura de muita educação e talento. Esperamos mais dela aqui no Castelo. 

Castelo do Poeta 
twitter: @castelodopoeta

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

CasteloNastácia: Duplo Etéreo



Peça densa, forte, polêmica, Duplo Etéreo promete nesta Campanha de 2012. Em breve mais dados e fotos.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

MATERIAL AUTORIZADO POR FERNANDO COUTO

Com o Cetro: Carla Benetti


Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.

Add caption

Carla Benetti, Paulista, Apresentadora

Você critica seus próprios trabalhos? 
Sim! Se eu não for crítica serei cega e não poderei enxergar meus erros para então corrigi-los. A ideia é melhorar sempre.

O que é o amor? 
O amor é um sentimento nobre, que nos fortalece. Amor é doação, sedução, vida, respeito, humanidade.

As conquistas interferem na vida pessoal? 
Sim. As conquistas acrescentam e nos modificam, mas deve ser sempre para o melhor.

Qual o maior momento da carreira? 
O hoje, o que faço agora. O que já fiz me proporcionou este momento que me prepara para o futuro.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Pela lógica todo trabalho dará certo logo quando se inicia, afinal você não faria um trabalho sem acreditar que daria certo, né ? E eu sempre sei que vai dar certo, mas se não der... paciência, vamos para o próximo.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa? 
Talvez se meu trabalho levar os leitores do Castelo a refletir sobre a importância da divulgação das diversas modalidades esportivas, principalmente se conseguirmos motivá-los a praticar algum esporte.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida? 
É a segunda coisa mais importante. Em primeiro lugar vem sempre a família, minhas filhas e meu companheiro.

O que você mais deseja atualmente? 
Desejo conquistar bons patrocinadores para o Sporttime e poder me dedidar exclusivamente a ele. Hoje ainda preciso me dedicar à outros trabalhos (vídeos institucionais principalmente), mas com bons apoiadores vou produzir ainda mais e melhor, conquistar maior visibilidade para nossos talentosos atletas e contribuir com o estímulo a prática do esporte .

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Participando, criticando ou elogiando. Sempre peço que nossos telespectadores e internautas nos enviem pautas e que participem divulgando seu esporte.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
Admiro todos os profissionais que levam seu talento a sério e o fazem por que gostam. Temos tantos profissionais que merecem destaque no Brasil que citar apenas alguns seria injustiça. Mas posso dizer que aqueles que além de realizarem seu ofício com competência ainda se preocupam em fazer algo bom para a comunidade e para o meio ambiente merecem maior reverência.

A Carla Benneti trabalha com Jornalismo Esportivo em Curitiba, onde apresenta o Programa  Sporttime e é leitora cativa do Castelo. Esperamos ter em reve alguma parceria com ela.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Make da Lua: Joias para os Cílios


Olá moças! Como vão?

Add caption

Add caption
E quando eu acho que já vi de tudo, me surpreendo! Não é que descobri esta semana “passeando” pela Esty uma lojinha virtual de makes, uma  jóia para os cílios? E confesso, ADOREI !


Add caption
Segundo a  Esty, a jóia para os cílios é feita de esferas de vidro e arame,por isso ela é leve mais super resistente. É reutilizável e só precisa de cola para cílios. Um luxo!

Add caption
Os preços variam entre R$ 12,00 e R$ 36,00 dinheiros! Acho super válido, já que são reutilizáveis! E eles entregam no Brasil, mas o frete é por nossa conta.

 
Add caption

Add caption
Para verem toda a coleção, é só clicar AQUI.

E aí amores, vocês usariam? Eu acho que arrisco dependendo da ocasião, tipo carnaval e festa à fantasia!




“Xo. Xo”


Lua
lualuanacosta@hotmail.com



Com o Cetro: Eliatrice Gischewski

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Add caption


Eliatrice Gischewski, Mineira, Bailarina

Você critica seus próprios trabalhos?
Sim. Até mais do que deveria. Um artista precisa ter um olhar sempre crítico. No meu caso, acho que às vezes sou dura demais com meus próprios trabalhos.


O que é o amor?
O amor? Não sei dizer e me pergunto se alguém saberia. Acho que é um sentimento muito intenso, mas muito variado. Há muitas maneiras de amar, por isso é tão difícil dizer. Só sei que é o que sinto pela vida, pela minha família e pelos meus amigos.


As conquistas interferem na vida pessoal?
Claro! Não consigo sequer separar a minha vida pessoal de todo o resto. Eu me sinto inteira, sempre, e tudo que me afeta de algum modo faz parte disso.


Qual o maior momento da carreira?
Eu curto a carreira todos os dias. Quando não o fizer mais, ela não terá mais sentido. Então o melhor momento é esse. É agora. O hoje, a arte de cada dia.


Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Nunca sei... mas acredito que o que se faz com integridade acaba dando certo, inevitavelmente.


Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
O Castelo é um grande difusor artístico. Acho que o mais legal é ele poder levar um pouco de mim às pessoas e um pouco de tantas outras pessoas até mim.


O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Sim. No momento, mas há coisas na vida que sempre estarão acima de tudo; a minha família por exemplo.


O que você mais deseja atualmente?
Desejo continuar feliz. Acredito que a gente constrói a vida como uma escada. Desejo continuar subindo a mesma que comecei, pois ela tem me feito muito feliz a cada passo.


Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Eu vivo com pessoas, trabalho com pessoas. Não me lembro de ter feito algum trabalho sozinha. Então elas são interferências constantes, podem contribuir, criticar, e até mesmo atrapalhar (risos). 


Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Gosto de muitas coisas, muitas pessoas, e tento sempre me alimentar delas. Essa lista deveria ser imensa, então citarei apenas duas mulheres, inalcançáveis, deusas que inspiram a minha vida. Jane Austen e Pina Bausch.


Amiga de anos de João, Eliatrice é centrada, educada, atenciosa e muito, segundo Lenjob muito, mas muito talentosa. A bailarina citada por João faz parte do grupo doCefar do Palácios da Artesem elo Horizonte e também trabalha junto à Cia Mário Nascimento. Tantas pontas não estariam visadas gratuitamente. Basta vê-la bailando para ter certeza do que o Castelo registra aqui através destas palavras.


Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta