segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Um adeus... e um até breve


Sinto
João Lenjob

Sinto -
Se é pra sentir saudade
- Sinto -
A dor do tempo distante
- Sinto -
O amor que fica constante
- Sinto -
A tristeza da realidade
- Sinto -
Como se nunca tivesse partido
- Sinto -
A harmonia se perder na verdade
- Sinto -
A ferida com sinceridade
- Sinto -
O presente todo dolorido
- Sinto



Hoje BH amanheceu mais triste com a perda de nosso duque, estrela na arte mineira, amigo fiél e carinhoso. Hoje todos nós sentimos essa sua poesia correndo nas veias, se dilatando, dando um nó na garganta, doendo no peito. Faltam palavras para dizer o quanto você era querido por todos, João... e o quanto vai deixar saudade...

Vá brilhar no céu, meu amigo. Como a Luciene Costa disse: "um castelo de poetas te aguarda no firmamento". E aqui, o seu sonho não vai acabar, pois sonhos não devem morrer. O seu castelo, dentro do possível, continuará a existir com a colaboração de todos nós e passará pelas mudanças que tanto sonhamos, planejamos e esperamos. Em breve...

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Poesia no Verde: Beatriz Mascarenhas.

Martírios Urbanos,
Beatriz Mascarenhas.
 
A mente deste homem que corre e sofre só.
Corre sozinho, mas sente, o homem mente?
Segue profanas palavras de gente sem dó.
Em lares cinzentos, de ética dormente.
 
Anestesia contra a mulher da rua, nua.
Pés que ferem o chão, mente atordoada.
Anda sob chuva, ou na avenida escura.
Olhos a tocam e declaram não ser nada.
 
O tempo é só um sopro nos olhos do cego
Que pede moedas em cada suja esquina.
O cego não enxergará por conta do sopro.
E as moedas não mudarão a sua sina.
 
A dor utópica nos fascina.
Mas em momentos de pesadelos reais
Nós somos o homem só.
Somos a mulher nua.
Somos o cego no chão.
Somos a esquina suja da rua.
Somos aqueles que negamos e a eles atribuímos
Um inconsciente perdão
Junto ao alienado e falso
Vício de solidão.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Luciana Sá: Genova











De volta ao Castelo nossa principal fotógrafa a Luciana Sá apresentando a Exposição Genova. Mais sobre ela em Luciana Sá.

Castelo do Poeta
@castelodopoeta

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Com o Cetro: Fernando Alsandálio

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Fernando Alsandálio, Mineiro, Escritor, Desenhista Gráfico
Você critica seus próprios trabalhos? 
A crítica é uma constante na própria feitoria da obra. Daí o texto ter de ser reescrito várias vezes. E quando não fica do jeito que desejo, a lata de lixo é a melhor moradia.  

O que é o amor? 
Amor é uma das invenções mais duradoura, sublime e perversa do ser humano.  

As conquistas interferem na vida pessoal? 
A conquista, qualquer uma, traz em seu bojo o desequilíbrio, a desarmonia, levando o conquistador a perder o senso da proporção humana. A única conquista aceitável é a conquista de si.  

Qual o maior momento da carreira? 
É na feitura da obra que está o maior momento da carreira.  

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Quando o ponto final é posto, o livro é posto de lado por uma semana, então é hora daquela leitura que definirá se a obra deu certo ou não. Há sempre um risco, nunca se sabe se dará certo ou não.  

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
O Castelo, como toda iniciativa de apoio e divulgação de literatura, só merece aplausos.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida? 
Sim.  

O que você mais deseja atualmente? 
Paz e tranquilidade para poder escrever sem pressão.  

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho? 
O escritor, de modo geral, precisa estar só para poder trabalhar. Qualquer ameaça a essa solidão atrapalha o andamento do trabalho.  

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
Escritores: Sérgio Sant’anna, Rosário Fusco, Campos de Carvalho, Zulmira Ribeiro Tavares, Lima Barreto, Oswald Andrade, Clarice Lispector e muitos outros. Dos estrangeiros: Julian Barnes, Flaubert, Maupassant, Pirandello, Tchecov, e outros.
Novo também no Castelo, o jovem paulista Bruno Santana também é um ator novo na área e vamos ver se ele volta mais às vezes.

Fernando é outro dos amigos do João Lenjob oriundos de Nova Era. Na entrevista ele mostra mais um pouco do talento local tão citado por Lenjob.

Castelo do Poeta 
@castelodopoeta

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Estúdio: Paola Giannini


A cantora Paola Giannini mostra seu talento em Grande Circo em 2010. Vale a pena conferir.

Castelo do Poeta
@castelodopoeta

MATERIAL CEDIDO E AUTORIZADO POR PAOLA GIANNINI

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Poesia no Verde: Franciná Lira

Roçado
Franciná Lira

A manhã surgiu nublada
É preciso erguer o corpo
Fortalecer os braços e ir para a roçado.
As folhas estão murchas, feridas
Faz-se necessário arar a terra
Recolher os galhos e fazer coivara.
É preciso semear, plantar
Compartilhar com o rio boas sementes
E fazer a terra cantar.
É no florescer de cada dia
E no encanto do verde
Saber cultivar e preservar!

Pedimos milhões de desculpas por estas duas semanas de paralisações, informando que fomos forçados a isso e que empenharemos ao máximo para evitar que isso nos aconteça novamente.
Acima poema amazonense da nossa correspondente Franciná Lira.

Castelo do Poeta
@castelodopoeta

domingo, 2 de setembro de 2012

Pequena Pausa

Amigos,

O Castelo do Poeta necessita de uma breve pausa...

Voltaremos em breve. Aguardem!


quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Com o Cetro: Bruno Santana

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Bruno Santana, Paulista, Ator


Você critica seus próprios trabalhos?
Críticas são, às vezes inevitáveis, pois as pessoas pensam e agem de forma diferente.

O que é o amor? 
Amor não é se envolver com a pessoa perfeita; aquela dos nossos sonhos. Não existem príncipes nem princesas. Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos. O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforma no melhor que podemos ser.

As conquistas interferem na vida pessoal?
Claro que sim! Principalmente com a familia.

Qual o maior momento da carreira? 
O melhor momento foi quando eu fiquei sabendo que tinha ganhado um carro num sorteio de supermecado (risos). Havia acabado de voltar de um teste para cinema (risos).

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Fico ansioso demais (risos).

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Penso que inspira pelo fato de divulgar arte, artistas, cantores compositores em geral.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Sim, adoro meu trabalho demais!

O que você mais deseja atualmente? 
Trabalhar com cinema, teatro, tv.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Quando estou concentrado construindo o personagem.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
O Profissão Moda procurou conhecer um pouco da profissional de Moda e Publicidade Márcia Travessoni. Pessoa super adimirada e respeitada no cenário de moda. Como somos curiosos e sempre estamos procurando aprender, vale muito uma boa conversa com quem entende.

Novo também no Castelo, o jovem paulista Bruno Santana também é um ator novo na área e vamos ver se ele volta mais às vezes.


Castelo do Poeta 
@castelodopoeta

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Com o Cetro: Susana Travassos

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Susana Travassos, Portuguesa, Cantora


Você critica seus próprios trabalhos?
Sim.

O que é o amor? 
O amor é deixar-se invadir por uma enorme vontade de viver o outro, de sentir o outro, de esperar, de entender, de cuidar, de partilhar..

As conquistas interferem na vida pessoal?
Eu penso que as conquistas fazem parte da vida pessoal.

Qual o maior momento da carreira?
Penso que o melhor momento de carreira é o momento de performance. O momento em que a obra é partilhada com o público.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Sei que o meu Disco em parceria com o compositor e violonista brasileiro Chico Saraiva será lançado em Outubro. Aqui poderão ouvir um pouco do que está por vir:

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Penso que pelo fato de divulgar arte, artistas... é sempre bom ficar a conhecer coisas novas, conhecer é das coisas mais inspiradoras da vida!

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Nem pensar!! É uma parte muito importante mas a família, os amigos, a saúde, o amor muito mais!

O que você mais deseja atualmente?
Bem, desejos são algo de ordem muito pessoal e privada... mas, posso dizer que profissionalmente desejo continuar a surpreender-me sempre e a estar por um lado insatisfeita com a própria criação e por outro realizada com o que vou conseguindo. Que as pessoas recebam alguma coisa com o meu canto.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
As pessoas são parte da minha inspiração, são o estímulo.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Admiro tantos artistas.. falarei alguns: Nieves Neira Roca, poeta galega, Lizzie Levée, compositora e cantora francesa, Alice Rohrwacher, diretora de cinema italiana, Fred Martins, compositor, cantor e violonista brasileiro, Tcheka, compositor, cantor e violonista cabo verdeano, Chico Saraiva, violonista e compositor brasileiro, Luis Felipe Gama, pianista e compositor brasileiro, Eugénia Melo e Castro, cantora portuguesa, Marta Reis, fotógrafa e realizadora portuguesa, Zeca Baleiro, cantor e compositor brasileiro, Marcelo Pretto, cantor brasileiro, Fernando Nunes, baixista brasileiro, Camané, fadista, Leonora Weissemann, artista plástica e cantora, Rafael Martini, compositor e pianista brasileiro, Pablo Castro, cantor, violonista brasileiro, Teresa Salgueiro, cantora portuguesa, JP Simões, compositor e cantor português, Pierre Aderne, compositor e cantor brasileiro, Murilo Antunes, poeta brasileiro, Pedro Jóia, violonista português, Mucio Sá, violonista brasileiro, Paulo Bellinati,  violonista brasileiro, Maria João Fura, cantora, compositora e violonista portuguesa, Rubens Amatto, designer, fotógrafo, diretor de cinema brasileiro, Kimi Djabaté, cantor, compositor da Guiné, Selma Uamusse, cantora moçambicana, João Frade, acordeonista português, Leo Gonçalves, poeta brasileiro, Rita Travassos, escritora e poeta portuguesa, António Ramos Rosa, poeta português, Lila Downs, cantora mexicana, Angelique Ionatos, cantora grega, Celso Duarte, harpista mexicano, Maria João, cantora portuguesa, Tito Paris, cantor, compositor e violonista cabo verdeano, Sara Tavares, cantora e compositora cabo verdeana, Joana Amendoeira, fadista, Jon Luz, compositor cabo verdeano, Rita Maria, cantora portuguesa, entre muitos outros..

Conhecedora de Música Brasileira?? Sim, mas esta pérola portuguesa descoberta por Lenjob conhece tudo de Música de Língua Portuguesa. Ela chega aqui lançando seu disco com o músico brasileiro Chico Saraiva. Esperamos mais dela aqui. A foto acima é de João Lima.


Castelo do Poeta 
@castelodopoeta

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Estúdio: Amaranto



O Trio Amaranto, formado pelas talentosas cantoras e musicistas Marina, Flávia e Lúcia, volta ao Castelo com vídeo muito interessante. O conjunto é super querido e estimado em Belo Horizonte e muito nos orgulho o fato das moças serem mineiras. Vem mais Amaranto por aí. Para conhecer mais é só entrar em Amaranto.

Castelo do Poeta
@castelodopoeta

MATERIAL CEDIDO E AUTORIZADO POR FLÁVIA FERRAZ

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Poesia no Verde: Ana Peixoto

Rio Amazonas
Ana Peixoto
 
Sou claro, sou forte. Sou farto
Como os cabelos dos brancos
Que outrora me desbravaram.
Às vezes chego a ser encrespado
Com nuances de dourado
Como os cabelos sarará dos arigós
Que à sombra dos seringais se abrigaram.
Sei que sou importante.
Por onde passo sou fertilizante
E num toque de mágica decidida
Transformo tudo em vida e comida.
Nos balanços dos seus galhos
As jovens e as velhas árvores
Jogam flores perfumadas ao vento
Para suavemente me embriagar.
Faço voltas, abro braços, faço atalhos
Cerco as ilhas, as matas retalho
Pareço me aquietar...
Sou às vezes (re)manso
Mas num ímpeto me lanço
Aos seus pés para beijar.
São tantos beijos, tantos
Que a terra-caída de amor se lança sobre mim
E se deita em meu leito
Então aproveito
E adentro as partes estreitas
À procura de mata virgem
Para comigo seguir até ca(n)sar e enfim
Procurar um abrigo
Entre as moitas de capim
Para fazer (f) ilhas – criar a fauna.
Aviso a quem nos explora:
Eu so (r)rio, caminho para o mar, enfim
Não paro, não (des)canso e agora
Eu não vivo sem a Flora
E ela depende de mim. 

E mais uma vez no Castelo a literatura verde de Ana Peixoto, só que desta vez com a lírica florestal do Poesia no Verde, da curadora Franciná Lira.

Castelo do Poeta
@castelodopoeta

TEXTO CEDIDO E AUTORIZADO PELO GRUPO POESIA NO VERDE

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Verso Liso: Cássia Messeder

video

A atriz Cássia Messeder, que fez teatro com João Lenjob, interpretou com talento o poema Cássia, também de seu colega e nosso Editor Poeta. O trabalho realmente está um brilho. Mais poemas interpretados em Verso Liso.

Castelo do Poeta
@castelodopoeta

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Com o Cetro: Giovanna Gold

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Giovanna Gold, Carioca, Performer, Artista, Instrutora de yoga, Atriz

Você critica seus próprios trabalhos? 
Durante o processo de criação.

O que é o amor? 
Sentido da vida.  

As conquistas interferem na vida pessoal? 
As conquistas são a vida pessoal.  

Qual o maior momento da carreira? 
Espetáculo "Macunaíma", Cpt. Antunes filho.  

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Quando todos se comprometem.  

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Visualmente.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida? 
Respirar é a coisa mais importante da minha vida.

O que você mais deseja atualmente? 
Encerrar um assunto.  

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho? 
Com bom humor.  

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
Michelangelo, Blue Man, Bernardinho, Shiva Rea, Dr Ademar Fonseca, homeopata; Dr Jacson Nesi, Osteopata.

Depois de inúmeros trabalhos na Televisão e no Teatro, Giovanna Gold chega ao Castelo com respostas sinceras e objetivas. Esperamos mais da talentosa atriz por aqui.

Castelo do Poeta 
@castelodopoeta

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Com o Cetro: Dayse Lyns

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Dayse Lyns, Paulista, Atriz

Você critica seus próprios trabalhos? 
Sim sou muito crítica. Quando você é atriz e diretora, tem uma ampla do que é atuar. Costumo não ver o que faço quando vai ao ar em primeira mão.. gosto de ouvir quem assistiu e as supostas matérias que saem falando. Aí sim sento em casa sozinha assisto e analizo o que foi criticado. Nem sempre podemos mudar a ideia de quem está nos diringindo. Gosto muito da direção do Wolf Maya; ele nos ouve, discute com o ator o que deve... ou que poderia trocar.  

O que é o amor? 
O amor, é o sentido da vida. Hoje posso dizer que encontrei o amor da minha vida estou muito feliz! A palavra Amor é ampla. Amo meu trabalho, amo pessoas. E, hoje vejo com mais clareza a palavra Amor.  

As conquistas interferem na vida pessoal? 
Sim, às vezes temos que manter relações entre o meio por que e importante. E de repente, quem esta conosco não gosta. E, surge as vezes uns estresses (risos), mas o amor é forte e superamos isso facilmente. Temos uma relação muito linda.  

Qual o maior momento da carreira? 
O momento da carreira é quando estamos no palco, no set, num estúdio. A cada trabalho é uma experiência nova.  

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Um bom "script", um bom roteiro, quem vai dirigir, quem é essa equipe.  

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Pode ser sim. Nós atores temos sensibilidade e quem faz um trabalho de mídia com vocês se torna inspirador naturalmente!  

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida? 
Não diria mais importante, mas fundamental. Algo que consdidero mais importante na minha vida é a minha mãe. E meu amorzinho que completa.  

O que você mais deseja atualmente? 
Desejo que minha participação da novela Avenida Brasil seja inÍcio de um grande caminho só de ida (risos).  

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho? 
Isso é sagrado! Posso estar péssima! Mas nunca deixo pessoas mesquinhas riscarem meu trabalho. Desde os 14 anos sou atriz, quis estar aqui e isso é intocável.  

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
Da arte Leonardo da Vinci. Moda não sigo nenhuma. Esporte Bernardinho, Profissional Fernanda Montenegro. Pessoal Deus e o santo guerreiro São Jorge.

Seu pulmão é Arte. Assim definiu Lenjob quando conversou com esta generosa atriz. Sua entrevista acima mostra tudo isso e todo o amor que tem pelo que faz. Queremos mais dela no Castelo. Dayse ministra uma eficiente oficina no Rio e em breve pode fazer o mesmo em Belo Horizonte com o apoio do Castelo. Quem quiser detalhes entre em contato conosco através do email castelodopoeta@gmail.com ou pelos telefones 21 8156 2498 e 21 7462 0140.

Castelo do Poeta 
@castelodopoeta

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Com o Cetro: Heloisa Hallak

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Heloisa Hallak, Mineira, Professora de pole dance, 
Designer de Ambientes, Artista Plástica

Você critica seus próprios trabalhos? 
Sempre. Ser bom no que se faz, ter um diferencial, só é possível através da crítica. É ela que permite melhorar e aprimorar.  

O que é o amor?
Amor é um sentimento essencial na minha vida e acredito que na vida da maioria das pessoas também! Eu não saberia viver sem ele. É ele que me faz ter vontade de realizar, de crescer, de sorrir, de viver com intensidade.  

As conquistas interferem na vida pessoal? 
Sim. Para mim são as conquistas que me fazem seguir em frente, lutar e querer sempre mais. Elas funcionam como motivação para os trabalhos que desenvolvo. 

Qual o maior momento da carreira? 
Sem dúvida, quando as pessoas estão bem consigo mesma elas produzem mais e melhor. E eu estou bem comigo.  

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Quando treino muito e me dedico, nesse caso, sempre dá certo.  

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Mostrando um pouquinho de mim para as pessoas, divulgando os trabalhos que desenvolvo com carinho e dedicação.  

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida? 
O trabalho e o amor são duas áreas que andam juntas na minha vida. Para eu estar bem preciso estar amando, estar bem com a minha família e realizando um bom trabalho.  

O que você mais deseja atualmente? 
Fazer novos cursos de pole dance, um novo vernissage ainda esse ano e poder acompanhar e estar ao lado do meu filho por muito tempo.  

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho? 
Através do feed back, emitindo suas opiniões, fazendo críticas e elogiando meu trabalho.  

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
Admiro muitas pessoas pelo trabalho que realizam, mas em especial vou citar o trabalho da pole dancer Leigh Ann que para mim é a melhor dançarina e a arte do pintor Xolotl Polo por achá-la incrivelmente linda e sensível.  

A generosa Heloisa nos atendeu muito bem e, feliz, nos cedeu a entrevista do Cetro. A profissional se sente privilegiada peços cunhos artísticos que explora e faz tudo com todo o amor e prazer. A cara do Castelo, não é? Em breve ela estará de volta. 

Castelo do Poeta 
@castelodopoeta

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Poesia no Verde: Moisés Bentes

Alma do Amazonas
Moisés Bentes 

Há alma em certas coisas, certas pequenas coisas. 
No aroma do rio, no entardecer abafado, 
nas cantigas dos mais velhos, nas crianças 
chapinhando das canoas, no banzear dos barcos. 

Alma que se faz presente em mim, 
quando a noite se ergue para os festivais, 
com um profundo canto de mistério redentor, 
que do seio da floresta clama por mais e mais, 
e tudo se torna alma vivente, 
alma que o Amazonas batizou de amor. 

E no Castelo, como temos acompanhado nas segundas, o projeto artístico vindo do Amazonas, parceria com a nossa Curadora do Norte Franciná Lira, apresentando desta vez Moisés Bentes. 

Castelo do Poeta
@castelodopoeta

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Estúdio: Falcatrua


A Banda mineira Falcatrua apresenta aqui o clipe Tirando as Coisa Ruim O grupo é formado por André Miglio, Léo Lachini, Danilo Guimarães e Luis Lopes. Mais sobre eles no site Falcatrua.

Castelo do Poeta
@castelodopoeta

MATERIAL CEDIDO E AUTORIZADO POR DANILO GUIMARÃES

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Com o Cetro: Leandro Pena

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Leandro Pena, Paulista, Fotógrafo

Você critica seus próprios trabalhos? 
Sempre! E, a cada dia que passa, a autocrítica aumenta mais.  

O que é o amor? 
Amor é sua mãe fazer gemada antes de você dormir quando está gripado. É seu pai acordar durante a madrugada e ver se você está dormindo bem e não está descoberto. Essa palavra tem vários significados e interpretações, e estas são as que me vem à mente, sempre.

As conquistas interferem na vida pessoal? 
Sim, porém deve se tomar cuidadopara que essa interferência seja apenas positiva para não prejudicar quem está ao seu redor.

Qual o maior momento da carreira? 
Durante uma oficina de fotografia documental, ministrada pelo Guy Veloso, mostrei uma foto que fiz do José Celso Martinez durante a peça "O Banquete", em 2010. O Guy disse que, se um dia fosse curador de uma exposição que tivesse o José Celso ou o Teatro Oficina como temas, ela estaria entre as escolhidas. O reconhecimento de colegas mais famosos aos meus trabalhos como um grande momento, pois me faz crer que estou no caminho certo.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Nunca se sabe. Ninguém sabe. Mas se você se empenhar e der o máximo de si, tem tudo pra dar certo.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Não sei, mas só pelo fato de conceder-me esse espaço, fico lisonjeado.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida? 
Depois da minha família? Sim.

O que você mais deseja atualmente? 
Crescer cada vez mais profissionalmente.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho? 
Gosto de ouvir as opiniões das pessoas. O que elas gostam ou o que não gostam do meu trabalho, o que sentem ao ver um trabalho meu publicado. Estou aberto sempre à opiniões e dúvidas de quem tiver. E à parcerias também!

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
Me inspiro em vários nomes, em vários segmentos: Ariano Suassuna, João Ubaldo Ribeiro, H.P. Lovecraft, Steve McCurry, Salvador Dali, Mozart, Beethoven, Stanley Kubrick, Francesca Woodman, Duane Michals, Frida Kahlo, Boris Kossoy, Edgar Allan Poe, entre muitos outros...  
Leandro é novo no Castelo. Através de sua entrevista, gentilmente cedida, exibe confiança, eficiência e potencial. Esperamos mais deste nobre fotógrafo no Castelo. 

Castelo do Poeta @castelodopoeta

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Com o Cetro: Ana Carolina Fabri Guerrero

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Ana Carolina Fabbri Guerrero, Mineira, Apresentadora

Você critica seus próprios trabalhos?
Sim. Com certeza critico meus trabalhos pois acho que assim crescemos profissionalmente.

O que é o amor?
Sobre o amor: Sou amor amo a Vida e tudo que nela residi.

As conquistas interferem na vida pessoal?
As conquistas interferem sim na minha vida pois cada vez nosso trabalho nos exige mais responsábilidades.

Qual o maior momento da carreira?
O maior momento da carreira é sempre por que sempre estamos em crescimento tanto profissional como também pessoal.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Sempre acho que um trabalho vai dar certo quando temos uma sintonia com quem vamos entrevistar.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
O castelo é lindo e mágico, Poeta e sonhador. É lúdico e lindo neste universo dos nossos sonhos.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Eu acho que sim. Meu trabalho é tudo por que é a realização de um sonho pessoal meu.

O que você mais deseja atualmente?
Meu sonho hoje é trabalhar o meu programa no Multishow.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
As pessoas Legais e de boa índole como eu só tem a me acrecentar em tudo. Qualquer elogio, dica, conselho e toque são bem vindos para mim. Aceito muito bem todas as críticas tanto como construtivas como as que não são.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Eu adoro a marília Gabriela como entrevistadora. Amo ela, assim como Fernanda Lima. Adoro ela também pela atitude dela como mulher; Bob Marley como ícone. Sempre sou fã dele incondicional

Apresentadora do Programa Culinária Universitária e adoradora de corrida de patins, Ana Carolina Fabri Guerrero chega ao Castelo com simpatia e vontade. Acima ela declara seus sonhos e trabalha almejando o seu futuro. Se tudo der certo ela volta em breve ao Castelo trazendo pouco mais de sua graça e gentileza.  

Castelo do Poeta 
@castelodopoeta

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Poesia no Verde: Lais Borges

Panorama das Águas
Lais Borges

Fragmentos coloridos deslizam pelas águas,
dando lugar ao barco que vem chegando.
Curumim se entrega ao igarapé
ignorando solenemente o lixo.
Se abraça ao pedaço de isopor,
Para não ser tragado pelo negrume aquático.

Bandeiras formadas pelo colorido das redes
são visualizadas ao longe,
anunciando a chegada vagarosa do motor,
que traz motivos para matar a saudade
e aproximar amazônidas distantes.

Fardos para cima e para baixo
acompanham o desfile de malas
enquanto carregadores bancam
eternos bêbados equilibristas
na corda bamba de uma escada enferrujada.

A representante do Projeto do Castelo com a Literatura de Manaus Poesia no Verde tem agora uma já conhecida artista do nosso portal: Lais Borges. Esta parceria com Norte brasileiro é importante para veicular a arte que está longe da cultura sudestina. Agradecemos mais uma vez a pioneira Franciná por ter nos apoiado nesta iniciativa brilhante.

Castelo do Poeta
@castelodopoeta

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Com o Cetro: Cláudia Romero

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Cláudia Romero, Mineira, Jornalista, Atriz

Você critica seus próprios trabalhos? 
Critico sim, pois acho importante aprimorar e quando percebemos que há algo errado é hora de rever os pontos críticos.

O que é o amor? 
É um sentimento forte e terno que invade a alma e supera qualquer barreira.

As conquistas interferem na vida pessoal? 
Interferem muito já que não é possível excluir uma da outra.

Qual o maior momento da carreira? 
Agora.  

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Quando me sinto motivada e feliz para trabalhar ao lado de uma boa equipe onde todos se ajudam e buscam o melhor.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa? 
Por meio da troca de experiências boas ou ruins que podem servir de exemplo para outras pessoas.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida? 
Uma das mais importantes. A mais importante é a família.  

O que você mais deseja atualmente? 
Ser muito feliz ao lado da minha família e reconhecida no trabalho.  

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho? 
Com experiências, atitudes ou conselhos.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
Na arte admiro Romero Brito pela ousadia e alegria nas cores que utiliza em suas pinturas. Na moda gosto do estilo irreverente do mineiro Ronaldo Fraga. No esporte sou fã da ginasta Jade Barbosa. Na educação gosto muito do trabalho desenvolvido pelo gramático Evanildo Bechara. Na saúde acho importantíssimo o papel desempenhado pelo médico Dráuzio Varella na televisão, que leva informações importantes e com uma linguagem simples para todos.

A super profissional Cláudia Romero é outra das conhecidas de nosso Editor João Lenjob de muitos anos. Ela demorou mas enfim nos ceder esta consciente e bela entrevista. O Castelo torce muito por ela e espera mais dela aqui. 

Castelo do Poeta 
@castelodopoeta

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Biblioteca: Mohara Villaça

Eu/você
Mohara Villaça

Eu gosto muito de você.
Gosto do seu sorriso e de quanto seu tamanho de doçura me contém, esmaga minhas dores como se elas não existissem.
Sua cara assim, sorrindo, inibe meus medos de uma forma tão absurda
(que eles se escondem de você – e só reaparecem quando você some)
Eu gosto de você e tenho medo de te perder. E tenho medo de te deixar ir. Não sei se algo em mim consegue te libertar.
Acho que não. Acho que não quero.
Eu gosto muito de você.
E quero desvendar hoteis, viajar de avião, rir.
Eu amo você.

 
O que Segue Depois
Mohara Villaça

Assim, hoje.
Eu me despeço das coisas que fomos todos.
E das que deixamos também de ser. Das que não fomos.
A ligação que mantive como num laço dourado de afeto rasgou-se. Efim.
Dela não resta nada, nem um fio sequer. Ela se foi. E nós chegamos na encruzilhada eu parti sozinha e vocês foram pra outro lugar.
Eu não fiquei.
Nunca fico.
Hoje, assim. Tirei todos vocês de mim pra nunca mais chamar de volta. fim.

Mais uma vez no Castelo uma rodada dupla desta brilhante escritora residente em Belo Horizonte chamada Mohara Villaça. Mais sobre esta tão formosa profissional em seu blog Press Word Ponto. 

Castelo do Poeta 
@castelodopoeta

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Com o Cetro: Cristiano Carmo

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Cristiano Carmo, Mineiro, Fotógrafo, Designer Gráfico, 
Exatleta e Ex-Treinador de Handebol

Você critica seus próprios trabalhos?
Sempre! Eu quando treinador dependia de resultados e isso me fez perfeccionista demais, pois a vitória relaxa. E, quando relaxamos, não vencemos. Na fotografia é a mesma coisa: se você não se atualiza, inova, ousa, vai ser mais um, vai ficar na mesmice. Aquele que não quer melhorar, deixa de ser bom.


O que é o amor?
Amor é uma palavra forte, porém ficando banal. Sou uma pessoa movida a sentimento. Meus slogan é: não faço fotos, registro sentimentos. Existem vários tipos de amor pra mim. É o que sinto por meu filho que é incondicional, pelo meu trabalho, pelo meu esporte, pelos meus amigos de verdade. Isso não tem nada, nada no mundo que pague!


As conquistas interferem na vida pessoal?
Sempre! As derrotas também! Eu já disse que a vitória relaxa. Quando se ganha, nada dói. Se você faz fotos que todos adoram, ótimo! Se você faz fotos que estão mais ou menos, mas você está vendendo, isso é perigoso. Amanhã ou mais ou menos não pode ter bons resultados. Assim é no esporte. Se ganha errando, ganhou, mas se perde errando, se questiona porque não treinou mais. Então sempre interferem.


Qual o maior momento da carreira?
Sou novo na fotografia, apesar de muita gente achar que não. Acho que as pequenas conquistas do dia-a-dia são sempre grandes momentos. Vários elogios de uma modelo, de uma pessoa que viu o trabalho, reconhecimento de qualquer que seja o meio de mídia, ou mesmo de amigos. Isso não tem preço!


Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Difícil saber. Eu sempre esforço, dou meu máximo. Sempre digo que meu desempenho também depende do desemprenho da modelo. Uma modelo limitada nos limita também. Mas quem trabalha com pessoas que não são modelos profissionais, como acontece em 90% das pessoas que fotografo e mesmo assim se faz trabalhos maravilhosos, pela dinâmica de tudo ao redor, sei que vai ser um grande trabalho. Sempre ouço "não sou boa em fotos, não sei fazer nada, etc...". E, isso é desafiador. Faz-me querer fazer sempre um mega trabalho.


Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
É uma pergunta que me fez pensar. Ser exemplo para alguém é perigoso. Muitas pessoas nos consideram heróis, mas temos defeitos, como todas as pessoas. Isso nos deixa com os pés de barro. Acho que ser exemplo pode ser para a pessoa saber como pensamos, que somos humanos, nisso pode ser de grande valia para quem quer começar.


O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Não digo que é minha vida. Já foi. Já vivi pelo handebol, por fotografia, mas também vivo pelo meu filho, pelos meus amigos, pelos meus amores. E fotografia é mais que uma paixão. É amor também!


O que você mais deseja atualmente?
Desejo melhorar cada vez mais. Nada substitui o conhecimento, a sabedoria. Desejo melhorar como pessoa, como profissional, como pai. Desejo estar ao lado de uma pessoa que pense assim também. Preocupo-me com o meu, não com o dos outros que querem interferir de forma negativa. Quero defender os "nossos", os que ajudam, os que querem o mesmo sem querer atrapalhar quem quer que seja. Isso se chama felicidade!


Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
De toda forma. Um elogio sincero não tem preço. Uma crítica com fundamentação ajuda. Os comentários maldosos, infundados, até mesmo falsos, se percebo, não interferem em nada no resultado final do trabalho. E referências sempre são bem vindas!

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Difícil dizer. Antes tinha vários, mas depois as coisas mudaram. Eu cresci sem pai pois o perdi quando tinha um ano. Então acumulei figuras paternas, mesmo elas não sabendo disso. Então, um exemplo de homem e profissional é meu amigo e mentor Geraldo Antônio, professor, treinador e acho que nunca disse isso a ele. Outra pessoa, é meu outro mentor Jonildo Araújo, fotógrafo que entende tudo de iluminação e fotografia. Gosto muito dos trabalhos de Clicio Barroso, Terry Richardson, Nigel Barker na fotografia. Gosto muito de rock, pop rock, do meu parceiro Wilson Sideral, além da algumas bandas de rock mais das antigas. E claro, alguns ídolos do esporte como Ayrton Senna, Jackson Richardson do handebol, dentre outros. E, não poderia de faltar um tal Cristiano Sapão, mas esse só eu mesmo admiro. 


Com uma educação apurada e simplicidade acentuada, Cristiano foi objetivo, solícito e profissional quando recebeu nosso convite desta entrevista. Esta porém relata fielmente como é grande o artista e como com toda esta simplicidade, é um homem grande e forte. Esperamos tê-lo muito mais por aqui.


Castelo do Poeta
@castelodopoeta

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Música Autoral Independente: Rarde


O Castelo, através da iniciativa da BH Indie Music, apresenta a Banda Rarde no Espaço Nem Secos em Belo Horizonte. 

Castelo do Poeta
@castelodopoeta

MATERIAL CEDIDO E AUTORIZADO POR MALU AIRES

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Nota de Falecimento


Faleceu hoje em Santa Catarina o músico Celso Blues Boy, um dos maiores cantores de Rock da história do Brasil. 

Blues Bloy foi um dos raros artistas que desde o início da carreira manteve sua estrutura harmônica igual ao começo, sem comprometer o seu som, o seu rock, suas interpretações e sua voz. 


Autor de canções brilhantes como Aumenta que Isso aí é Rock and Roll e A Isso Chamam Blues, Celso soube com louvor carregar inúmeras gerações de admiradores. 


Acreditamos que hoje a música brasileira perdeu um pouco de sua história. 


Castelo do Poeta 

@castelodopoeta

Poesia no Verde: Franciná Lira


Tarrafa
Franciná Lira

Saudosa lembro-me
Das pescarias que
Fazia com o meu pai.

Pelos rios e lagos
A canoa deslisava mansamente
Sabia sempre que a pescaria
Arrancaria sorrisos largos.

"Seu Luiz" sempre à proa
Ditava o ritmo da remada
Eu, menina, ria à toa
Quando a tarrafa era arremessada.

Borbulhava em mim a alegria!
Com as puxadas do pescador
Um novo brilho prata surgia
Pacus, carás, matrixãs

Meu remo mantinha o controle da canoa
E mais e mais
Tucunarés, jaraquis, surubins
Enroscados na rede surgiam...

A partir da próxima semana esta postagem literária que eventualmente será de responsabilidade da Escritora do Norte e nova Colaboradora Franciná Lira que além de lançar seus textos, abrirá espaços a outros atistas do Norte e principalmente do Amazonas. Esperamos ainda detalhar algumas especificaçoes ainda como abrir espaços para coberturas e também entrevistas. É o maior estado no Castelo. É o Castelo fazendo arte no Brasil inteiro.

Castelo do Poeta
@castelodopoeta