quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Com o Cetro: Lígia Jacques

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.

Lígia Jacques, Mineira, Cantora, Professora de Canto e Técnica e Preparadora Vocal

Você critica seus próprios trabalhos?
Com certeza! O artista já é um ser auto-crítico por natureza. Como fazemos nossa arte para sermos apreciados, queremos fazer nosso melhor. A auto-crítica, a meu ver, é uma forma de crescimento, além de um exercício da humildade. Mas sem exageros, a ponto de travar nossa criação e espontaneidade. Tem que saber o limite. Há artistas que são tão exigentes consigo mesmos, que nunca conseguem expor sua criação.

O que é o amor?
Difícil de responder... É tão amplo, mas vamos lá: Pra mim, é entrega, compaixão, se colocar no lugar do outro. Penso também que essa entrega envolve liberdade, respeito pelo espaço do outro e responsabilidade. Penso que às vezes a manifestação do amor traz consigo limites, que ajudam a construir uma relação saudável.

As conquistas interferem na vida pessoal?
Bem, se considerarmos as conquistas como metas a que nos propomos, é claro que interferem, no sentido de nos moverem a ir em frente e conhecer sempre mais do mundo e de nós mesmos, das nossas potencialidades. Mas sabemos que temos limites, somos humanos, afinal. Pra mim, o que importa é o humano em nós.

Qual o maior momento da carreira?
Quando atingimos a maturidade emocional, que de certa forma, vem com o tempo, com a experiência. Pra mim é aquele momento em que você não tem mais planos mirabolantes, mas sabe bem o que já realizou e o que ainda há por realizar. Ou não...(rsrs). Enfim, aquele momento em que você sente que a carreira se constrói passo a passo, tijolinho por tijolinho e que o bom, o que é mais prazeroso, é o gosto de viver cada momento como único!

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
depende muito... tudo é tão imprevisível... Já houve momentos em que eu acreditei piamente que um trabalho ia rolar e de repente, não rolava... Já outras vezes, quando menos esperava, pintava um trabalho bacana... Acho que esses são os melhores momentos, em que não se espera. O que não invalida o prazer que a gente tem quando consegue realizar um projeto bem gestado. É muito bom também!

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Acho bacana demais essa proposta multi(trans)disciplinar que o Castelo propõe!! Pra mim, a cultura, no sentido mais amplo, é isso! E na arte, então, penso que o caminho é cada vez mais o da transversalidade! Misturar tudo: música, moda, cinema, literatura, artes visuais. É enriquecedor demais!! Não tem limite!!! Parabéns pela proposta super bacana!!

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
O trabalho é muito importante, afinal, é nosso jeito de estar no mundo, de nos expressarmos. Mas não acho que seja a coisa mais importante. O importante é estarmos bem. E fazer tempo também pro lazer, estar com os amigos queridos, conversar, tomar um bom cafezinho em volta da mesa, sem tempo pra acabar... O que não impede que o trabalho seja igualmente prazeroso e interativo. Mas tem que se dar tempo até pra "não fazer nada..."(risos).

O que você mais deseja atualmente?
Serenidade (diferente de passividade!) e paz!

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Trocando idéias, sempre!! E fazendo juntos!! Sempre gostei muito do canto em conjunto, a gente cresce muito!

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Penso que todos os profissionais têm seu valor, se fazem seu trabalho com amor e com verdade. Embora, muitas vezes, seja difícil de conseguir, frente a tantos obstáculos. Nesse sentido, sem desmerecer os outros profissionais, gostaria de ressaltar o trabalho dos profissionais da educação, verdadeiros guerreiros, que amam de verdade seu trabalho. Só assim mesmo se explica tamanha dedicação, com tão poucos recursos. Na saúde pública, também, nem se fala...

Lígia Jacques é cantora mineira que assume com facilidade qualquer papel musical, com talento, objetivo e capacidade de variar os tons. Também pudera, professora de Canto e estimamos vê-la mais vezes por aqui. Mais sobre ela em seu blog Lígia Jacques.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

Um comentário:

  1. Obrigada, amigos do Castelo do Poeta, pela oportunidade! E parabéns pelo belo projeto!! Grande abraço,
    Lígia Jacques

    ResponderExcluir